DIRETORIA EXECUTIVA


A Diretoria Executiva é o órgão executivo e administrativo da Fundação, dirigida por um Diretor Executivo designado pelo Reitor da Universidade Federal de Uberlândia, escolhido entre pessoas de moral ilibada e competência comprovada para o desempenho da função.


DIRETOR EXECUTIVO:
Rafael Visibelli Justino

Portaria SEI REITO nº 531, de 18/06/2018.

Perfil Linkedin


COMPETE À DIRETORIA EXECUTIVA:

I – exercer a administração da Fundação, cumprindo a legislação pertinente, do estatuto da Fundação, o Regimento Interno e as normas e deliberações da Assembleia Geral, do Conselho Curador e do Conselho Fiscal;

II – a guarda e a conservação do patrimônio da Fundação;

III – a emissão, endosso ou aceite de cheque, duplicatas, notas promissórias, letras de câmbio e outros títulos de crédito, bem como a movimentação de contas bancárias;

IV – celebrar convênios, contratos, ajustes ou quaisquer modalidades de acordos com entidades públicas e privadas ou com pessoas físicas, com o intuito de assegurar a plena realização das finalidades da Fundação, observando as normas estabelecidas pelo Conselho Curador e, quando for o caso, pela Universidade Federal de Uberlândia;

V – expedir normas operacionais e administrativas necessárias ao desenvolvimento das atividades da Diretoria;

VI – constituir procuradores devendo, do instrumento respectivo, constar o prazo de validade para exercício dos poderes conferidos, salvo nos mandatos judiciais; VII – contratar o pessoal necessário de acordo com o quadro aprovado pelo Conselho Curador e com as necessidades administrativas da Fundação;

VIII – adquirir, alienar, doar, arrendar, ceder, onerar ou gravar bens móveis, de acordo com as normas aprovadas pelo Conselho Curador;

IX – adquirir, arrendar, alugar e ceder bens imóveis, de acordo com as normas aprovadas pelo Conselho Curador;

X – apresentar ao Conselho Curador eventuais propostas de modificação no plano de trabalho ou no orçamento durante o exercício correspondente;

XI – proporcionar ao Conselho Curador e ao Conselho Fiscal os meios e as informações necessárias ao efetivo desempenho de suas atribuições;

XII – preparar balancetes e a prestação de contas anual, acompanhados de relatórios de gestão, patrimoniais e financeiros, submetendo-os, com parecer do Conselho Fiscal, ao Conselho Curador;

XIII – submeter ao Conselho Curador, até novembro de cada ano, o plano de trabalho e a proposta orçamentária para o exercício seguinte;

XIV – solicitar a convocação de sessão extraordinária do Conselho Curador;

XV – praticar todos os demais atos que se façam necessários para a consecução das finalidades da Fundação e ao cumprimento de seu estatuto.